Conheça atividades de alfabetização e letramento para crianças

Trabalhar atividades de alfabetização é fundamental para o desenvolvimento cognitivo, social e cultural das crianças. Selecionamos as melhores atividades e estratégias.

Práticas Pedagógicas
16/01/2024
Por: Conteúdo Santillana Educacão
Compartilhar:
criança sorridente sentada à mesa fazendo atividades de alfabetização

A alfabetização e o letramento são processos fundamentais para o desenvolvimento cognitivo, social e cultural das crianças.

Trabalhar atividades de alfabetização envolve desenvolver habilidades de ler e escrever, enquanto o letramento envolve o uso social da linguagem escrita em diferentes contextos e práticas.

Ambos os processos se complementam e se influenciam mutuamente, sendo essenciais para a formação de cidadãos críticos, criativos e participativos.

Essas atividades têm como objetivo estimular o interesse e a curiosidade das crianças pela leitura e pela escrita, desenvolver suas habilidades linguísticas, ampliar seu repertório cultural e favorecer sua interação com o mundo, além de ajudá-las a criar suas hipóteses para decodificar o sistema de escrita de nossa língua.

Neste texto, vamos apresentar algumas atividades de alfabetização e letramento para crianças, que podem ser realizadas em casa ou na escola, de forma lúdica, divertida e significativa. Vamos conhecer algumas delas? Acompanhe a seguir!

O que é alfabetização e letramento?

Alfabetização e letramento são dois conceitos relacionados ao processo de aprendizagem da língua escrita. A alfabetização é a habilidade de ler e escrever, ou seja, de codificar e decodificar os símbolos gráficos que representam os sons da fala.

Já o letramento é a capacidade de usar a leitura e a escrita de forma competente para se comunicar, ou seja, de compreender, interpretar e produzir textos adequados aos diferentes contextos e finalidades. Assim, uma pessoa alfabetizada sabe reconhecer as letras e as palavras, mas uma pessoa letrada sabe também o significado e a função dos textos que lê e escreve.

Por meio de atividades de alfabetização e letramento, a criança adquire a capacidade de leitura, de compreensão de textos e da linguagem em geral, incluindo a operação de números, que são competências necessárias para avançar nos níveis escolares seguintes.

Essa aprendizagem também contribui para o desenvolvimento da socialização dos pequenos, pois possibilita novas trocas simbólicas com a sociedade, além de permitir o acesso a bens culturais e outras facilidades das instituições sociais.

A falta de alfabetização é chamada de analfabetismo ou iliteracia, e a dificuldade de compreensão de textos simples é chamada de analfabetismo funcional ou semianalfabetismo.

Existem diferentes métodos e teorias para o processo de alfabetização, que podem enfatizar aspectos mais formais e graduais, ou aspectos mais globais e significativos, partindo das palavras completas e apresentando seu real significado e sua construção.

Boas atividades para letramento e alfabetização

criança concentrada debruçada sobre à mesa escreva em livro

As atividades de alfabetização e letramento são fundamentais para o desenvolvimento das habilidades de leitura e escrita das crianças. Existem diversas propostas lúdicas e dinâmicas que podem ser realizadas na escola ou em casa, com o apoio de professores e pais. Algumas sugestões são:

  • Atividades com letras móveis: as crianças podem usar letras móveis para formar palavras ou escrever nomes de amigos e parentes. Essa atividade trabalha com palavras estáveis e permite, também, que as crianças levantem suas hipóteses sobre o sistema de escrita;
  • Atividades com sílabas: as crianças podem brincar de formar palavras com sílabas móveis, recortar e colar sílabas em um quadro, completar palavras com as sílabas que faltam, separar as sílabas das palavras etc. Essas atividades ajudam a desenvolver a consciência fonológica e a compreender o sistema alfabético;
  • Caça-palavras: os pequenos podem procurar palavras escondidas em uma grade de letras, seguindo uma lista ou um tema. Essa atividade estimula a atenção, a memória, o vocabulário e a ortografia;
  • Ordem alfabética: os alunos podem ordenar palavras de acordo com a ordem das letras do alfabeto, usando cartões, fichas ou listas. Essa atividade favorece o reconhecimento das letras e a organização das informações;
  • Ligar imagens e palavras: a turma pode associar imagens com as palavras que as representam, usando linhas, setas ou colagens. Essa atividade promove a leitura de palavras e a compreensão do significado;
  • Ler para brincar: as crianças podem aprender novas brincadeiras a partir da leitura de textos que explicam as regras e o passo a passo. Essa atividade motiva a leitura com propósito e diversão;
  • Escrever legendas: os pequenos podem observar imagens e escrever frases curtas que as descrevam ou comentem. Essa atividade desenvolve a produção de texto e a relação entre imagem e linguagem;
  • Cantigas de roda: os estudantes podem cantar, dançar e brincar com músicas populares que exploram rimas, ritmos e sons. Essa atividade trabalha a oralidade, a musicalidade e a consciência fonêmica;
  • Jogo da memória: a turma pode construir um jogo da memória personalizado com fotos e nomes dos colegas da turma. Essa atividade envolve a escrita e a leitura de nomes próprios e o reconhecimento dos pares;
  • Análise de letras: os alunos podem comparar diferentes tipos de letras (bastão, cursiva, maiúscula, minúscula etc.) e identificar suas características e usos. Essa atividade amplia o repertório gráfico e a percepção visual;
  • Atividades online: as crianças podem acessar sites ou aplicativos que oferecem jogos interativos de alfabetização, como cruzadinhas, quebra-cabeças, forca etc. Essa atividade utiliza recursos tecnológicos para potencializar a aprendizagem.

Estratégias de alfabetização e letramento

crianças concentradas escrevem em caderno

Para que as atividades de alfabetização e letramento funcionem corretamente, é importante utilizar algumas estratégias. São elas:

  • Explorar diferentes gêneros textuais, como contos, poemas, notícias, receitas, cartas, etc., e discutir suas características, funções e estruturas;
  • Propor atividades de produção de textos (orais e escritos), incentivando os alunos a expressarem suas ideias, opiniões e sentimentos, e orientando-os sobre os aspectos ortográficos, gramaticais e discursivos;
  • Realizar atividades de leitura compartilhada, em que o professor lê um texto em voz alta para os alunos, fazendo pausas para comentar, questionar e interpretar o conteúdo;
  • Promover situações de leitura autônoma, em que os alunos escolhem os textos de seu interesse e leem individualmente ou em pequenos grupos, podendo trocar impressões e recomendações com os colegas;
  • Utilizar recursos multimídia, como vídeos, músicas, jogos, aplicativos, etc., para ampliar as possibilidades de contato com a linguagem escrita e oral, e estimular o desenvolvimento de competências digitais;
  • Manter os murais da sala atualizados com palavras estáveis como nomes das crianças da turma, lista de livros, letras de músicas, etc.;
  • Criar um ambiente alfabetizador na sala de aula, disponibilizando materiais escritos variados, como livros infantis, revistas, jornais, cartazes, etiquetas, etc., além de recursos como letras móveis e quadro de números, e incentivando os alunos a interagirem com eles.

Como escolher as atividades adequadas?

crianças conversam entre si e gesticulam para livro infantil

Escolher as atividades de alfabetização e letramento adequadas para cada fase de aprendizagem é um desafio para muitos professores. A alfabetização é um processo complexo que envolve o desenvolvimento de habilidades cognitivas, linguísticas, sociais e emocionais dos alunos. Por isso, é importante considerar alguns aspectos na hora de planejar e selecionar as atividades corretas.

Nível de desenvolvimento dos alunos

Cada aluno tem um ritmo e uma forma de aprender diferente, por isso é preciso respeitar a diversidade e a individualidade dos estudantes. É fundamental conhecer o nível de desenvolvimento dos alunos em relação à alfabetização, para oferecer atividades que sejam desafiadoras, mas não frustrantes.

Uma forma de fazer isso é aplicar sondagens periódicas para avaliar o conhecimento dos alunos sobre o sistema alfabético, a compreensão e a produção de textos.

Objetivos de aprendizagem

As atividades de alfabetização e letramento devem estar alinhadas aos objetivos de aprendizagem propostos pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e pelo currículo da escola. Os objetivos de aprendizagem devem ser claros, específicos e mensuráveis, e devem orientar a escolha das atividades.

Por exemplo: se o objetivo é que os alunos reconheçam as letras do alfabeto e seus sons, as atividades podem envolver jogos, músicas, cartazes, livros, entre outros recursos que estimulem a percepção auditiva e visual dos alunos.

Gêneros textuais

Consistem na organização e comunicação da linguagem escrita que possuem características próprias de estrutura, conteúdo, estilo e finalidade. É importante que os alunos tenham contato com diferentes gêneros textuais ao longo dos processos de alfabetização e letramento, para ampliar seu repertório e desenvolver sua competência comunicativa.

As atividades devem contemplar a leitura e a escrita de diversos gêneros textuais, como contos, fábulas, poemas, receitas, cartas, notícias, entre outros. Além disso, é preciso considerar o contexto de uso dos gêneros textuais, ou seja, para quem, por que e como se escreve ou se lê cada texto.

Estratégias didáticas

São ações, ferramentas e recursos utilizados por um professor para fazer com que os alunos atingirem os objetivos de aprendizagem. As estratégias didáticas devem ser variadas, lúdicas, significativas e interativas, para motivar e envolver os alunos nas atividades de alfabetização.

Algumas estratégias que podem ser utilizadas são: roda de conversa, leitura compartilhada, escrita coletiva, reescrita de textos, produção de textos orais e escritos, individuais ou em grupo, correção ortográfica orientada, jogos educativos, entre outras.

Avaliação

Parte essencial do processo de alfabetização, pois permite verificar se os objetivos de aprendizagem foram alcançados e identificar as dificuldades e os avanços dos alunos.

A avaliação deve ser contínua, formativa e diagnóstica, ou seja, deve acompanhar o desenvolvimento dos alunos ao longo do ano escolar e fornecer feedbacks construtivos para orientar a intervenção pedagógica.

Ela pode ser realizada por meio de observação direta do professor, registros escritos ou orais dos alunos, portfólios, provas escritas ou orais, entre outros instrumentos.

É importante lembrar que não há uma receita pronta ou única para a alfabetização. Cada professor deve adaptar as atividades às necessidades e aos interesses dos seus alunos e ao contexto da sua escola.

Atividades de alfabetização em diferentes anos

criança realiza atividade de alfabetização em caderno sob mesa

Devemos ressaltar que o processo de alfabetização não se limita aos primeiros anos escolares, mas se estende ao longo de toda a trajetória educacional dos alunos.

No 1º e 2º ano do Ensino Fundamental, as atividades de alfabetização tem como foco o domínio do sistema alfabético de escrita, ou seja, a compreensão da relação entre os sons da fala e as letras que os representam.

Nessa fase, os alunos devem aprender a reconhecer e produzir palavras escritas, bem como a compreender e expressar ideias simples em textos orais e escritos. Os estudantes devem ser expostos a diferentes gêneros textuais, como contos, fábulas, poemas, receitas, cartas, notícias, etc., e a diferentes suportes de leitura, como livros, revistas, jornais, cartazes, e outros.

Nos anos seguintes, esse processo se amplia e se aprofunda, visando o desenvolvimento da fluência leitora e da competência escritora. Aqui, as crianças devem ampliar seu vocabulário, sua compreensão e sua produção de textos mais complexos e diversificados.

Os alunos devem ser capazes de ler e escrever com autonomia, criticidade e criatividade, utilizando diferentes estratégias de leitura e escrita conforme o objetivo, o público e o contexto. É importante que eles sejam estimulados a interagir com diferentes textos em diferentes situações comunicativas, como narrar, descrever, informar, argumentar, opinar, etc.

A alfabetização é contínua e dinâmica, e requer o acompanhamento e a avaliação constantes dos professores e da escola. Os alunos precisam ser incentivados a desenvolver o gosto pela leitura e pela escrita desde cedo, e ter acesso a materiais didáticos adequados e a um ambiente letrado e alfabetizador rico e estimulante.

Principais métodos de alfabetização

Os métodos de alfabetização são as diferentes formas de ensinar a leitura e a escrita para as crianças. Eles se dividem em dois grupos principais: os sintéticos e os analíticos.

Os métodos sintéticos partem dos elementos gráficos (letras, sílabas e palavras) até a totalidade das palavras (textos): o método alfabético, o método fônico e o método silábico. Já os métodos analíticos partem do todo (textos, frases e palavras) para as partes (sílabas e letras: o método global, o método da palavração e o método da sentenciação.

Cada método tem suas vantagens e desvantagens, e há um debate entre especialistas sobre qual é o mais eficaz para alfabetizar as crianças. Alguns defendem que o método fônico é o mais adequado, pois ensina a relação entre os sons e as letras.

Outros defendem que o método global é o mais indicado, pois estimula a compreensão do sentido dos textos. Há também quem defenda uma abordagem mista, que combina elementos de diferentes métodos. O importante é que o professor conheça os diferentes métodos e saiba adaptá-los às necessidades e ao contexto dos seus alunos.

Conclusão

Como você aprendeu neste artigo, as atividades de alfabetização e letramento são fundamentais para o desenvolvimento da linguagem escrita das crianças. Elas envolvem o reconhecimento das letras, a associação entre sons e grafias, a compreensão e a produção de textos de diferentes gêneros e finalidades.

Essas atividades estimulam a curiosidade, a criatividade, o raciocínio lógico e a interação social das crianças. Por isso, são essenciais para que as crianças se tornem leitoras e escritoras competentes e críticas, capazes de se comunicar com eficiência e autonomia na sociedade letrada.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe em suas redes sociais e mostre aos seus seguidores tudo o que viu por aqui!