Dia do Estudante: conheça a importância da data e formas de celebrar

O Dia do Estudante é comemorado no Brasil no dia 11 de agosto, valorizando a importância dos estudantes para o desenvolvimento da sociedade. Confira mais detalhes neste artigo!

Datas especiais
12/01/2024
Por: Conteúdo Santillana Educacão
Compartilhar:
estudante sorri abraçada a livros, com professores em segundo plano sentados à mesa.

O dia 11 de agosto é comemorado no Brasil como o Dia do Estudante. Essa data foi escolhida em homenagem à fundação dos dois primeiros cursos de nível superior do país: Ciências Jurídicas e Ciências Sociais, em 1827.

Desde então, essa data é uma oportunidade de reconhecer a importância dos estudantes para o desenvolvimento da sociedade e de valorizar a educação como um direito fundamental.

Celebrar a ocasião é também uma forma de incentivar os alunos a persistirem em seus estudos. Além disso, é uma ocasião para promover atividades culturais, recreativas e pedagógicas que estimulem o interesse pelo conhecimento, a criatividade e a cidadania.

Neste texto, vamos apresentar mais detalhes sobre a importância dessa data, além de algumas ideias de como celebrá-la. Confira!

Qual é o significado do Dia do Estudante?

O Dia do Estudante é uma data comemorativa que celebra a importância da educação para o desenvolvimento humano e social. A data é uma oportunidade para reconhecer o papel dos estudantes na construção de uma sociedade mais justa, democrática e desenvolvida.

Estudar é um direito fundamental do cidadão, garantido pela Constituição Brasileira, sendo o principal meio de adquirir conhecimento, senso crítico e qualificação profissional. Neste dia, todos os estudantes em todos os níveis de ensino, desde a educação básica até a formação superior, são homenageados.

Trata-se de um lembrete de que cada um é protagonista da sua própria formação e agente de transformação do país.

História da data

estudante sentado à mesa em biblioteca realizando anotações em caderno com livro ao lado

No Brasil, o Dia do Estudante é celebrado em 11 de agosto, pois foi nesse dia, no ano de 1827, que o Imperador D. Pedro I inaugurou os dois primeiros cursos de ensino superior nas áreas jurídica e social no país. Foram eles a Faculdade de Direito de Olinda, em Pernambuco, e a Faculdade de Direito do Largo São Francisco, em São Paulo.

A data foi proposta pelo advogado Celso Gand Ley em 1927, em uma cerimônia que marcava um século da graduação de Direito no Brasil. Também como uma forma de reforçar a importância da educação brasileira, na mesma data em 1937, foi criada a União Nacional dos Estudantes. Trata-se de uma instituição que resguarda as obrigações e direitos dos estudantes brasileiros.

A importância do Dia do Estudante

estudante em foco sorri com grupo de estudantes atrás em desfoco

O Dia do Estudante é uma oportunidade para reconhecer e valorizar os estudantes de todos os níveis e modalidades de ensino, desde a educação infantil até a pós-graduação, passando pela educação básica, profissional e superior.

Essa data visa celebrar as conquistas e os desafios dos estudantes brasileiros, que enfrentam diversas dificuldades para garantir o acesso, a permanência e a qualidade da educação. Entre essas dificuldades estão a falta de infraestrutura, de recursos pedagógicos, de professores qualificados, de políticas públicas efetivas, de financiamento adequado e de participação democrática.

Por isso, o Dia do Estudante também é um momento para reivindicar melhorias nas condições de ensino e aprendizagem, bem como para fortalecer a organização e a mobilização dos estudantes em defesa da educação pública, gratuita, laica, inclusiva e de qualidade para todos e todas.

Como comemorar o Dia do Estudante?

grupo de estudantes diversos fazem pose para câmera sorrindo

Existem várias formas de comemorar o Dia do Estudante, dependendo do contexto e dos objetivos de cada um. Aqui vão algumas sugestões:

  • organizar uma atividade cultural ou recreativa com os estudantes, como uma gincana, um sarau, um debate ou um jogo, a fim de estimular a integração, a criatividade e a diversão entre os estudantes, além de valorizar as diferentes habilidades e interesses de cada um;
  • promover uma ação social ou voluntária com os alunos da instituição, como uma campanha de doação, uma visita a uma instituição beneficente ou uma oficina de educação ambiental, com o intuito de exercer a cidadania, a solidariedade e a responsabilidade social, além de contribuir para o bem-estar da comunidade e do meio ambiente;
  • presentear com um livro, um curso online, um ingresso para um evento cultural ou qualquer outro item relacionado ao estudo. Essa é uma forma de incentivar o hábito da leitura, o desenvolvimento pessoal e profissional e o apreço pela cultura e pela educação.

Além dessas sugestões, também existem meios de trabalhar o Dia do Estudante na escola de forma criativa e significativa. Uma ideia é promover atividades que estimulem a reflexão sobre a importância do estudo e os desafios enfrentados pelos estudantes no Brasil e no mundo.

Pode-se organizar debates, palestras, rodas de conversa, exposições ou pesquisas sobre temas como:

  • história do Dia do Estudante e os movimentos estudantis no Brasil;
  • direitos e deveres dos estudantes na escola e na sociedade;
  • diferentes realidades educacionais no país e no mundo, considerando aspectos como acesso, qualidade, diversidade e inclusão;
  • profissões e as áreas do conhecimento que despertam o interesse dos estudantes;
  • habilidades e competências necessárias para o século XXI e como desenvolvê-las;
  • formas de participação e protagonismo dos estudantes na escola e na comunidade.

Outra ideia é realizar atividades que valorizem a cultura e a expressão dos estudantes, reconhecendo seus talentos, gostos e identidades. É possível promover oficinas, apresentações, concursos ou festivais de:

  • arte, música, teatro, dança, literatura ou cinema;
  • esporte, lazer, saúde ou bem-estar;
  • ciência, tecnologia, inovação e sustentabilidade;
  • cidadania, solidariedade, voluntariado e empreendedorismo.

O importante é que as atividades sejam planejadas com a participação dos próprios estudantes, respeitando suas opiniões, sugestões e demandas. Assim, o Dia do Estudante pode ser uma ocasião para fortalecer os vínculos entre os alunos, os professores e a escola, além de estimular o senso de pertencimento, a autoestima e a motivação dos alunos.

O que é ser um estudante?

grupo de três estudantes concentrados olham e gesticulam para computador

Essa é uma pergunta que pode ter muitas respostas, dependendo do contexto e da perspectiva de cada um. Mas, podemos dizer que ser um estudante é alguém que busca aprender novos conhecimentos, habilidades e atitudes, que se interessa pelo mundo e pelas pessoas.

É alguém que tem curiosidade e criatividade, que enfrenta desafios e supera dificuldades, que se comunica e colabora com os outros, que se responsabiliza pelo seu próprio desenvolvimento e que contribui para a sociedade.

Ser um estudante não é apenas frequentar uma escola ou uma universidade, mas sim ter uma postura ativa e crítica diante da realidade, buscando compreendê-la e transformá-la. Não se limita mais a memorizar informações ou reproduzir conteúdos, mas sim construir significados e aplicar o que aprendeu em diferentes situações. É mais do que cumprir obrigações ou seguir regras, mas sim ter autonomia e ética, respeitando a si mesmo e aos outros.

Um estudante faz parte de um processo contínuo e dinâmico, que envolve não só o aspecto cognitivo, mas também o emocional, o social e o cultural. Aproveita as oportunidades de crescimento pessoal e profissional, de descoberta de si mesmo e do mundo, de realização de sonhos e projetos.

Papel do estudante

O estudante tem um papel fundamental no sucesso do processo de ensino-aprendizagem. Como já mencionamos mais acima, ele é o protagonista da sua própria formação, sendo responsável por buscar, construir e aplicar os conhecimentos adquiridos.

Nesse sentido, o aluno deve ter uma postura ativa, crítica e reflexiva diante dos conteúdos e das situações que se apresentam ao longo da sua trajetória acadêmica. Deve também desenvolver habilidades e competências que o preparem para os desafios do mundo contemporâneo, tais como: comunicação, colaboração, criatividade, pensamento lógico, resolução de problemas, autonomia, ética e cidadania.

Por fim, é seu dever valorizar o trabalho em equipe, o respeito à diversidade, a participação nas atividades curriculares e extracurriculares, a utilização dos recursos tecnológicos disponíveis e a busca contínua pelo aperfeiçoamento pessoal e profissional.

Estudantes do século XXI

Os estudantes de hoje vivem em um mundo completamente diferente dos estudantes do século XX. As mudanças tecnológicas, sociais e culturais afetaram profundamente a forma como os estudantes aprendem, se comunicam e se relacionam.

Um aspecto que mudou bastante foi o acesso à informação. Há 30 anos, por exemplo, os alunos dependiam principalmente dos livros, das bibliotecas e dos professores para obterem conhecimento. Eles tinham que memorizar muitos fatos e datas, e consultar enciclopédias e dicionários.

Atualmente, os jovens têm à disposição a internet, que oferece uma quantidade enorme e diversificada de informações, de forma rápida e fácil. Eles podem pesquisar sobre qualquer assunto, assistir a vídeos, fazer cursos online e interagir com pessoas de todo o mundo. Por outro lado, também precisam desenvolver habilidades de seleção, análise e crítica das fontes de informação, pois nem tudo que está na internet é confiável ou relevante.

A forma de comunicação também se modificou. Décadas atrás, os estudantes se comunicavam exclusivamente por cartas, telefonemas e conversas presenciais. Hoje, o grande meio de interação, além do contato presencial, são as mensagens instantâneas, redes sociais e aplicativos.

Com essas ferramentas, os alunos podem conversar com qualquer pessoa, a qualquer hora e em qualquer lugar. Eles têm acesso a uma variedade de jogos, filmes, músicas e outras formas de lazer. No entanto, eles também precisam ter cuidado com a exposição excessiva, o cyberbullying e a perda de contato com a realidade.

Outra grande mudança ocorreu na forma de relacionamento. Nas gerações anteriores, os estudantes tinham um círculo social mais limitado e estável. Eles conviviam principalmente com as pessoas da sua escola, do seu bairro ou da sua família.

Atualmente, seu círculo social é mais amplo e dinâmico. Eles conhecem pessoas de diferentes lugares, culturas e interesses. Têm mais oportunidades de se expressarem e se identificarem com grupos diversos.

O estudante de agora é o profissional do futuro

O estudante do século XXI é aquele que busca aprender de forma autônoma, crítica e criativa, utilizando as diversas fontes de informação e conhecimento disponíveis, de modo a enriquecer sua trajetória como ser cidadão e profissional.

Ele é capaz de se adaptar às mudanças constantes e aos desafios do mundo globalizado, desenvolvendo competências como comunicação, colaboração, pensamento crítico e resolução de problemas. Ele também é consciente de seu papel como cidadão e agente de transformação social, respeitando a diversidade cultural, ambiental e ética.

Os alunos dessa geração precisam de uma educação que os prepare para as demandas do mercado de trabalho e da vida em sociedade, que estimule sua curiosidade e sua capacidade de inovar, que valorize sua identidade e sua cultura, que promova sua participação e seu protagonismo.

Para isso, eles precisam contar com o apoio de professores qualificados e comprometidos, de recursos tecnológicos e pedagógicos adequados, de ambientes educativos dinâmicos e flexíveis, de redes de aprendizagem colaborativas e diversificadas.

Conclusão

Como você viu por aqui, o Dia do Estudante é uma data que homenageia todos os que se dedicam ao estudo e ao aprendizado. Essa é uma atividade fundamental para o desenvolvimento pessoal e social, além de contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e democrática. Por isso, é importante valorizar os estudantes e reconhecer seus esforços e conquistas.