Dia Mundial do Meio Ambiente

Dia Mundial do Meio Ambiente: alertas, desafios e ações práticas para incentivar os alunos na sala de aula.

Datas especiais
12/12/2023
Por: Conteúdo Santillana Educacão
Compartilhar:
Aluno na horta da escola cheirando uma muda de planta que está na sua mão.

Instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU)​​, a celebração de 5 de J​​unho, reconhecida por ser o Dia Mundial do Meio Ambiente, tem como objetivo principal alertar a população sobre a complexa trama de problemas ambientais que marcam o século XXI e sobre a importância de conservarmos a natureza. No final de 2022, uma atualização do Relatório Planeta Vivo (coproduzido pela World Wide Fund for Nature e o Zoológico de Londres), indicou que, dentre as populações de animais selvagens acompanhadas em todo o mundo, houve uma redução de 69% de animas, ou seja, as espécies estão ameaçadas. No Brasil, dados de março liberados pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente (Imazon) indicaram que o desmatamento da Amazônia triplicou no período, gerando, para o trimestre, a segunda pior marca em 16 anos.

O alarde das instituições que acompanham as pautas de meio ambiente é barulhento e antigo. Por isso, desde 1972, na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, até os dias atuais, o propósito da data é o mesmo: conscientizar em nome de mudanças.

Elencamos três indicadores que reforçam a dimensão do desafio.

  • ​​​Em 2022, a Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou que quase toda a população do mundo (99%) respira ar de má qualidade, ou seja, que excede os limites de qualidade recomendados pela entidade, uma clara ameaça à saúde.
  • ​​​O levantamento feito pelo think tank internacional Carbon Brief demonstrou que o Brasil ocupa o 4º lugar no ranking de países que mais emitem gases poluentes desde 1850.
  • ​​​Dados divulgados por pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e da Universidade de Lancaster, no Reino Unido, dizem que 17% da floresta Amazônica original já foi desmatado e 14% substituído pelo uso da terra agrícola.

Lamentavelmente, essas e outras situações não são pontuais e os dados sobre os inúmeros problemas ambientais só crescem a cada dia. Desta maneira, é importante que toda a população esteja atenta e que, principalmente, as nossas crianças e os nossos adolescentes entendam desde cedo o papel fundamental de cuidar do meio ambiente. Foi pensando nisso, que separamos algumas atividades que podem ser implementadas dentro e fora da sala de aula que envolvem a temática e podem favorecer para que essa reflexão aconteça:

1) Literatura

Livros são uma ótima maneira de apresentar temas diferentes para os pequenos e fazer com que eles se engajem no assunto. Desta vez, separamos alguns títulos disponibilizados virtualmente pela Editora Moderna:

  • “A árvore do Beto” – Ruth Rocha
  • “Curupira e o equilíbrio da natureza” – Samuel Murgel Branco
  • “Guerra no Rio” – Ganymédes José
  • “Aquecimento global não dá rima com legal” – César Obeid

2) Pratique a reciclagem

Promova uma oficina de reciclagem com os alunos e mostre que objetos em desuso, por qualquer motivo, podem se transformar em novos com objetivos diferentes, como por exemplo, transformar uma caixa de leite em um porta lápis. Trata-se de uma ótima oportunidade para explorar temas como economia circular e hábitos de consumo.

3) Incentive a coleta seletiva de lixo

É importante que desde cedo as crianças tenham noção da importância de realizar a coleta seletiva. Explicar como se dá a seleção dos resíduos, as cores que simbolizam cada material e o que isso representa para o meio ambiente é primordial. Confira alguns dados que você pode utilizar na hora de ter conversas sobre esse tema:

  • ​​​A reciclagem de 1 tonelada de metal evita a extração de 5 toneladas de bauxita.
  • 100 toneladas de plástico reciclável evitam a extração de 1 tonelada de petróleo.

4) Promova ações sustentáveis diárias

Fechar a torneira enquanto escova os dentes, não tomar banhos demorados e apagar a luz quando não estiver utilizando um determinado ambiente são algumas dicas comuns e que, provavelmente, não tenham ar de novidade para você. No entanto, será que elas estão sendo colocadas em prática? Mais do que saber o que pode ser feito, nosso tempo pede por mão na massa! Em outras palavras, é hora de entrar em ação para frear movimentos de degradação do meio ambiente.

Então, que tal incentivar algumas ações sustentáveis cotidianas que não são tão comentadas? Olhe só!

  • Compre apenas o que é necessário. O consumo exagerado gera um uso intensificado de nossos recursos. Em outras palavras, isso quer dizer que quanto mais fazemos compras sem uma finalidade real, mas contribuímos para a destruição da natureza. Há diferentes maneiras de buscar satisfação pessoal e o consumo pelo consumo não deve ser uma delas!
  • Reduza o consumo de carne. A criação de animais demanda uma grande área verde, uma das motivações para o grande movimento de desmatamento. Por isso, rever o consumo de proteína animal é muito importante para nos tornarmos mais responsáveis em termos ambientais. Iniciativas como a do Segunda Sem Carne são ótimas pedidas, assim como conhecer mais de perto as propostas do vegetarianismo e a do veganismo.
  • Utilize o veículo apenas quando necessário. Há tempos sabemos que os carros são responsáveis pela liberação de uma grande quantidade de gases poluentes na atmosfera. Por isso, é interessante lançar mão, quando possível, de outras formas de transporte e deslocamento, como a bicicleta. Incluir caminhadas na rotina também é uma ótima pedida e, assim como a bicicleta, pode gerar benefícios importantes para a saúde.

Dicas anotadas? Agora, é só colocá-las em prática e incentivar as crianças e os adolescentes para que tenham ações cada vez mais sustentáveis.

Sem dúvidas, o mundo agradece!